Pegue uma xícara, sirva-se e fique à vontade.

10 dezembro 2008

Escrita: A Procura

Olho de um lado a outro,
e não vejo ninguém.
Pego o lápis a procura de outrem,
Mas o que consigo são apenas

sentimentalidades jogadas em um caderno velho.
Estava demorando
o começo, a procura.
Estava demorando
a vontade da ternura.
Estava demorando

a loucura, a procura da escrita.
É
Estava demorando.

Postado: só um minuto... procuro um calendário.
Hora: Não sei... vou procurar um relógio.
Data real: 24/11/2007

2 comentários:

Robson Ribeiro disse...

E o que encontraremos, poeta?
Será que algo nos dará o sentido desse exercício louco que é viver?

Obrigado pela visita.
Gostei muito do seu espaço!

Beijos!

Ser em construção disse...

Viver?
o excercício maior creio que é sobreviver meu caro amigo!!!sobreviver no meio de tanta coisa sem sentido...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails