Pegue uma xícara, sirva-se e fique à vontade.

11 setembro 2011

11 de Setembro

 WTC/NY
Ronaldo Bressane


I feel my luck could change
Thom Yorke

 
.

Com ele foi o tempo de um êxtase.
– Beware.


BREAKING NEWS:
A gente se despediu na noite do 10 de setembro, no meu táxi. Meu batom deixava roxa sua barba. Lembrava dele inteiro: compacto, alto, noturno. Curioso – só havíamos nos encontrado de noite. Mas agora… minúsculos fragmentos de estrelas. Seu corpo dissolvido, se reordenando a outros. Solto de sismo. E não seriam minhas próprias mandíbulas resíduos de crimes do Velho Testamento?
– Look below that sheet of steel. Beware.


JUST DO BIN
– Beatriz, if I had not a leg, do you still love me?
– Sim.
– And if I had not an arm?
– Te amaria.
– And if had my eyes entirely white?
– Claro que te amaria.
– If I had not my cock?
– Bom, aí mandaria você tomar no cu.

Uma semana antes, tínhamos subido aquela mais alta torre. Clandestinos. Eu sonhava com Áfricas. Já tinha ido muito longe como taxigirl em Manhattan, mas, pense, carregando dez quilos de ouro na cintura, na Etiópia? O mundo é grande e é pequeno. A gente imagina que é a evolução; mas se esquece que sobreviveu ao que foi, os projetos, sobras, sombras de babel… Me pendurava na última janela de ponta-cabeça – as estrelas nos pés distraídos – num tapete pra voar ao fim do mundo, até o início do rastejar da mente-camaleão, e pensava no bronco breu e me lembrava que eu, Beatriz, era só uma brasileira rastejando num carro amarelo nessa merda de labirinto, labirintite. Mas como esquecer de, quando, com 17, tonta, sacerdotisa da Ordem Rosacruz, obtive acesso a mistérios ocultos pelos Cavaleiros Templários na Loja da Vila Mariana, em São Paulo, e passei uma tarde sentada na escadaria do colégio Objetivo, na Paulista, meditando convictamente para fazer levitar a sede da Fiesp?

Tudo bem. O passado peca e ele também tinha uns vícios. “Horse, horses, mares and nightmares.” Coisas que pegou e não pagou. Problemas com o bookmaker. Preso passando pot. Nenhum pecado maior que escrever poemas neocaligráficos, criados por um software que desenvolveu, quando ainda estudava no MIT, juntando escrita árabe, teoria dos fractais e ASCII art; nenhum pecado maior que se travestir de Maomé enquanto me fodia quente e lentamente a bunda, a barba me roçando a nuca, nossos braços sangravam… e os edifícios lá embaixo, as avenidas, os automóveis, os hidrantes, os rappers, os mórmons, os yuppies, os paquistaneses, os chicanos, as mammas, os gays e os judeus nos conformes dos Orixás: não precisávamos de nada, cercados por nuvens de sabão em pó e pipocas no microondas e a TV falando dum novo aparelho pra tornar o abdome mais duro, com sete gomos, feito as barrigas dos capoeiristas, no Brasil… o Brasil que se fodesse.

– Beware of the ruins. It’s dangerous running here. Beware of the ruins.
LOVE IS A VIRUS
A serpente se engolia… e nunca as frutas caem longe da árvore… e o Super-Homem não pode girar o mundo ao contrário…

E as garotas que eu transava não tinham a pica que ele tinha. Isso parece óbvio – mas pra uma chupadora de xoxotas como tinha sido durante meus 25 anos, o pau dele emitia raios gama e açúcar do Peloponeso e tinha sido interpretado diretamente dos Cânticos dos Cânticos… embora ele me lambesse o cu como se o Apocalipse batesse à porta.

Nós não sabíamos ainda, mas o Apocalipse já tinha chegado: tomava um chá na ante-sala.
– Beware of the ruins.

AL QAEDA KNOWS THE WAY
Os clientes tão simpáticos quando eu vestia aquela camisa canarinho de merda – era o jeito de ganhar eles. Logo eu, que sempre detestei o Ronaldo: nunca vou entender o porquê de os clientes associarem a Seleção com alguma espécie de hospitalidade. Ser brasileiro no Brasil e imaginar que ser brasileiro fora é lindo, porque todo mundo gosta de brasileiro, é uma idiotice. Ser uma filha da puta que rala dez horas por dia fugindo de todo tipo de tarado por uma cidade de ruas numeradas é uma merda bem mais angustiante. Mas me divertia – ia aos clubes noturnos atrás de deep jungle e encontrava umas nucas tatuadas, uns mamilinhos com piercings…

Ele me contava dos Budas que haviam explodido no Afeganistão. Por aqui, ninguém mora em seu próprio corpo, eu cavilava.
NOTHING IS REAL\NOTHING IS FORBIDDEN
Me chupou os mamilos aí me deu um beijo na boca e eu senti gosto de leite.
– Estou grávida – sorri.
Virou-se, acendeu o narguilé novamente e tragou profundo o haxixe afegão.
– Osama will be the name of the boy.

Insuportável, charmoso, ele só gostava de histórias e música árabe… Acabei pegando costume de ouvir música árabe no táxi. Os clientes estranhavam, uns gostavam, uma ou outra ex-namorada a quem dava carona ria. Sim, seguia sentindo tesão por menininhas de dezoito – perdidinhas, buscando proteção e uma língua inteligente. As mais belas fêmeas souberam da minha fértil buceta. Êxtase de antenas grudadas, horas… Seus pezinhos se enrolando um no outro enquanto suas mãos e línguas quase me faziam provocar um acidente na Times Square às quatro da manhã. E os alto-falantes tremiam o alaúde de Abou-Khalil em conta-gotas às minhas virgens…

Tempo. Tempo. Mandei:
– Como devia ser o céu, antes da queda de Lúcifer?
Seus olhos pretos súbito abertos num relâmpago. Tempo. Olhou a janela e nublou:
–Tomorrow Evil will scream like a pig being rapped.
Levantou, trouxe a seringa, quase cheia.
– A little more tonight ‘cause tomorrow I’ll climb the Great Building – gemeu, voz de puto marroquino, me mostrando seus lindos poemas. Ideogramas alienígenas: nós, um para o outro.
A picada dupla tão sexy quanto um avião aterrisar na tua veia.
– I’ll climb the Great Building, Inshallah – dublou-se.

AMERICA UNDER ATTACK
– There’s a corpse below that sheet of steel.
De tanto andar pelos escombros do WTC, acabei entrando como voluntária para o grupo de resgate. Três meses de busca e reconheci seus poemas – dilacerada tatuagem – num ombro. Em semanas, tenho seu corpo quase completo. Juntei pernas, braços, tronco, cabeça. Falta o pau.

Vai ser uma menina, li, os olhos no rio Hudson, as mãos no ventre, a face vermelha como uma estrela morta.

5 comentários:

Sâmia. disse...

Oi.

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil! - disse...

VejaBlog
Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil!
http://www.vejablog.com.br

Parabéns pelo seu Blog!!!
- Em Cosntrução -

Você continua fazendo parte da maior e melhor
seleção de Blogs/Sites do País!!!
- Só Sites e Blogs Premiados -
Selecionado pela nossa equipe, você está entre
os melhores e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!

O seu link encontra-se no item: Blog

http://www.vejablog.com.br/blog

- Os links encontram-se rigorosamente
em ordem alfabética -

Pegue nosso selo em:
http://www.vejablog.com.br/selo

Um forte abraço,
Dário Dutra

http://www.vejablog.com.br
....................................................................

Claudio Castoriadis disse...

ótimo texto! bem estruturado e objetivo! parabéns!tomei como liberdade seguir seu blog! estarei por aqui sempre que possivel lendo seus tetos! também escrevo contos! deixo aqui minha página http://claudiocastoriadis.blogspot.com/

carlos disse...

ola amigo(a) gostei bastante de blog que você criou...
eu queria te dar uma ideia aqui para aumentar o numero de visitante desse blog maravilhoso.
entre no site: http://www.1milhaodevisitas.com/?aff=15595

e veja como funciona o esquema, e totalmente grátis e realmente da resultado eu já comprovei isso.
obrigado pela atenção e um forte abraço!

hateschildren disse...

i love thom yorke xD

http://ifuckinghatechildren.blogspot.com

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails