Pegue uma xícara, sirva-se e fique à vontade.

13 maio 2009

Separação



Poderia eu escrever: “ Simplesmente o soneto” para falar de Vinícius de Moraes?

Soneto da Separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se a drama

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma ventura errante
De repente, não mais que de repente


Postado: De repente
Hora: distantes dos outros
Data real: 22/12/2008


7 comentários:

Flavio Moreira disse...

Procure ouvir esse poema cantado por Tom Jobim. Biscoito dos mais finos.

Fátima disse...

E de repente, não mais que de repente, você aparece e me traz a esse canto, que é puro encanto. Parabéns!
Com carinho da Fátima

Ser em construção disse...

De repente
não mais que de repente,
Começo a sentir como é bom escrever.
obrigada pela visita , espero que volte mais vezes.
um beijo

Jaqueline Amorim disse...

Eu amo Vinicius de Moraes e amei seu espaço também!!! Um grande abraço e boa semana para vc!! :D

Ser em construção disse...

Prometo então trazer mais ...
até... Boa Semana!
Valeu pela visita.
beijjo

Fyllos Logos disse...

Claro,nos entorpeça com seus romantismo, com suas poesias, com suas experiências.

Afinal, é tudo tão ....derrepente, assim somos nós, como um pêndulo evaporado ao nada e derrepente eu, conheci este blog lindo,cheio de emoçao!!

Um lindo dia do amigo,pra ti...
Beijos!!

Ser em construção disse...

Entorpecimento, sensações emoções
tudo se mistura no vapor de uma xícara de chá.
Êxtase é isso... o vapor a perfumar
o olhar que ao ler me traz sua docura.
Beijos
Amigos, amigos, amigos ....

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails